Papa Francisco pretende articular diálogo com Islã em primeira visita ao Iraque

Boas-vindas já são dadas ao Papa Francisco no Iraque. Foto: Reuters/Teba Sadiq

Em sua visita de três dias ao Iraque, que começa nesta sexta (5), o papa Francisco provavelmente tem em mente dois grandes objetivos que podem parecer contraditórios, mas que são, na verdade, complementares. Sua presença naquela região conflagrada ajudaria, de um lado, a proteger os acuados cristãos do Oriente Médio e, de outro, a fortalecer o diálogo da Igreja Católica com o Islã, em especial em sua versão xiita.

O momento historicamente mais importante da visita deve estar ligado a esse segundo ponto. Além de se tornar o primeiro papa a visitar o território iraquiano (João Paulo 2º e Bento 16 tentaram viajar para lá, mas nunca conseguiram), Francisco será o primeiro pontífice a se reunir com aquele que é considerado a principal autoridade dos muçulmanos xiitas, o grande aiatolá Ali Al-Sistani. O encontro acontecerá em Najaf, cidade que, para essa grande subdivisão do islamismo, só perde em santidade para Meca e Medina, as duas capitais do profeta Maomé.

Pontífice Romano em retorno das audiências públicas no Vaticano. Vincenzo Pinto – 2.set.20/AFP/

De certa maneira, Francisco tem caminhado nessa direção desde que era o arcebispo Jorge Bergoglio, responsável pela arquidiocese de Buenos Aires. Em sua terra natal, ele desenvolveu relações cordiais com o Centro Islâmico da República Argentina e se tornou amigo do imã Omar Abboud, com quem acabou viajando para a Terra Santa depois de se tornar papa.

Gestos de aproximação como esses já vinham sendo feitos por papas anteriores. Mas o pontífice argentino deu um passo além ao incluir outro parceiro muçulmano, o grande imã egípcio Ahmad Al-Tayyeb, no próprio texto de sua mais recente encíclica, a “Fratelli Tutti” (todos irmãos, em italiano). As encíclicas são hoje os documentos papais com maior peso doutrinário, e Francisco fez questão de dizer que a colaboração com Al-Tayyeb foi uma das grandes inspirações do trabalho.

“Francisco tem conseguido falar com ramos do mundo islâmico aos quais seus antecessores não conseguiam chegar tão facilmente. A linguagem dele também ajuda. Nenhum papa antes dele chamou o Islã de ‘parceiro’ para se alcançar a paz no Mediterrâneo. Isso diz muito”, afirma a vaticanista brasileira Mirticeli Medeiros, doutoranda em história do catolicismo pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma.

Medeiros aponta ainda que a preocupação do papa com a questão dos imigrantes e da perseguição a minorias étnicas e religiosas tem se estendido a grupos muçulmanos, como os uigures, na China, e os rohingyas, em Mianmar. Francisco também criticou duramente a discriminação contra os imigrantes islâmicos na Europa. “Rejeitar um migrante em dificuldade, seja ele da religião que for, por medo de diluir a cultura ‘cristã’ é uma deturpação grotesca tanto do cristianismo quanto da cultura”, escreveu ele em seu mais recente livro, “Vamos Sonhar Juntos”.

Ao lado dessas preocupações humanitárias, há as geopolíticas e as que envolvem a importância da presença histórica do cristianismo no Oriente Médio. Nesses pontos, também há considerável alinhamento entre o Vaticano e algumas das principais autoridades muçulmanas.

Não interessa a boa parte da hierarquia do Islã, por exemplo, a expansão do fundamentalismo terrorista na região ou fora dela —não apenas pelos danos que ataques a civis causam à imagem dos muçulmanos, mas também pelo fato de que os próprios clérigos tradicionais, comparativamente mais moderados, podem se tornar alvos dos radicais.

Na década passada, boa parte da população do Iraque (e especialmente as minorias não muçulmanas da região) ficou sujeita a seguidos episódios de perseguição religiosa e limpeza étnica nas mãos dos terroristas do autoproclamado Estado Islâmico. O território abriga algumas das comunidades cristãs mais antigas do mundo, algumas das quais ainda usam, nas cerimônias religiosas ou mesmo no cotidiano, a língua siríaca —basicamente uma versão do aramaico, idioma materno de Jesus e seus primeiros discípulos.

Mulher cristã visita casa em Bartella, após a cidade ser libertada do domínio do Estado Islâmico. Khalid al Mousily/Reuters/

Algumas dessas comunidades estão diretamente ligadas a Roma, como a Igreja Católica Caldeia, enquanto outras são independentes. Mas Francisco, que costuma falar de um “ecumenismo de sangue” forjado pela perseguição aos cristãos no mundo moderno, pretende usar a visita como um sinal de solidariedade a todas as igrejas da antiga Mesopotâmia. Ele deve, por exemplo, visitar localidades na planície de Nínive, historicamente o centro mais importante da fé cristã no país. Também está prevista uma ida à região da antiga cidade de Ur. Segundo a tradição, trata-se da terra de origem do patriarca bíblico Abraão, considerado ancestral biológico tanto dos judeus quanto dos árabes —e, espiritualmente, também dos cristãos, reforçando o caráter inter-religioso da visita papal.

Apesar do fim do Estado Islâmico, a situação das comunidades cristãs do Iraque ainda é crítica: centenas de milhares de cristãos iraquianos deixaram o país nas últimas décadas, e os que ficaram ainda sofrem com o descaso do governo iraquiano e a presença de milícias xiitas radicais no interior do país.

Se parece haver algo de pensamento mágico na ideia de que Francisco poderia trazer um pouco de paz ao Iraque, o papa argentino já mostrou que é capaz de influenciar positivamente negociações diplomáticas complexas, como as que envolvem ações contra a mudança climática e as relações entre EUA e Cuba. Em ambos os casos, é verdade, a extrema direita destruiu os avanços pelos quais o pontífice trabalhou. Resta saber o que acontecerá no complexo contexto iraquiano.

Fonte: Folha de São Paulo

Marina Silva critica Bolsonaro por causa de declaração: “sabe que tem culpa no cartório”

Ex-Ministra se diz envergonhada pela postura do Presidente da República em meio ao caos da Pandemia.

A ex-Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), fez duras declarações contra o Presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), em suas redes sociais.

Marina relatou sua insatisfação com o atual momento do país e quanto à gestão da Pandemia da Covid-19. “É muito triste ter a maior liderança do país tendo essas falas, não merecemos. Sou Cristã, evangélica e sinto vergonha demais!”, postou em seu Instagram.

A fala da ex-presidenciável aconteceu depois do Presidente ter mais uma vez declarado que a Pandemia é “Mi mi mi”.

A porta-voz da Rede de Sustentabilidade twitou: “Mimi Sr. Presidente? Já são 259.271 mortos. Chega de frescura? Só ontem foram 1910 pessoas que perderam suas vidas.”

Segundo Marina Silva, o Presidente fala essas coisas, pois sabe que tem culpa pelas mortes das pessoas em meio a Pandemia. “Sabe porque o senhor quer que a gente esqueça e paremos de chorar os nossos mortos? É porque o senhor sabe muito bem que tem culpa no cartório, na maior parte desses obituários.”, disparou.

Redação Gabinete Paraíba

Governador anuncia abertura de mais 147 leitos para tratamento da Covid-19 na Paraíba

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), anunciou, nesta quinta-feira (4), a abertura abertura de mais 147 leitos destinados ao tratamento da Covid-19 no estado. Os novos leitos serão distribuídos pelas três macrorregiões de Saúde da Paraíba, contemplando municípios como João Pessoa, Campina Grande, Cajazeiras, Patos, Pombal e Piancó.

Somados aos 140 leitos já abertos nos últimos dias, o governo disponibilizará, apenas este mês, 287 leitos, sendo 78 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 161 de enfermaria e 48 unidades de decisão clínica.

O chefe do executivo estadual ressaltou o trabalho do governo para garantir a abertura de novos leitos para o enfrentamento da pandemia. “Nós temos feito um esforço muito grande para disponibilizarmos uma infraestrutura hospitalar que seja capaz de enfrentar o pico da pandemia que estamos vivendo. A capacidade de abrir leitos é limitada, não só em função dos equipamentos disponíveis, mas, principalmente, de mão de obra da equipe médica para fazer com que os leitos entrem em operação”, ponderou.

João Azevêdo ainda apelou para que a população mantenha os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias. “Mais uma vez, vale o recado. Nós temos que nos preservar, manter o distanciamento social, usar máscaras em espaços públicos, higienizar as mãos constantemente, isso nos manterá vivos até a chegada da vacina”, pontuou.

De acordo com o gestor, o estado deverá receber uma quantidade maior de doses das vacinas contra a Covid-19 em março, permitindo a ampliação do público imunizado. “Com a expectativa da chegada de mais doses, entraremos em um ritmo diferente de vacinação. Estamos perto de conseguir a proteção da população, que só acontecerá com a vacina, por isso, peço que se cuidem, o estado está fazendo a sua parte, mas precisamos da colaboração de todos”, finalizou.

Fonte: Portal do Governo da Paraíba

Líder da oposição em Campina Grande defende isenção de IPTU para beneficiários do Auxílio Emergencial.

Anderson Almeida – Vereador em Campina Grande. Foto: Internet

O líder da oposição da Câmara de Campina Grande, vereador Anderson Pila (Podemos), defendeu que a Prefeitura de Campina Grande estabeleça a isenção no IPTU para os campinenses que foram contemplados com o Auxílio Emergencial em 2020.

Até o dia 08, o Imposto Predial Territorial Urbano de 2021, que é cobrado pela prefeitura, deverá ser pago pelos munícipes de Campina Grande.

Anderson justifica que a medida é necessária diante do agravamento da situação econômica provocada pela pandemia do coronavírus.

“Eu peço ao prefeito de Campina Grande que possa ter a sensibilidade que aqui está exposta para conceder 1 milhão e 800 mil, podendo ser 3 milhões e 600 mil, ao bolso das empresas, que tenha essa mesma sensibilidade isentando o IPTU dos campinenses que receberam o Auxílio Emergencial no ano passado”, disse.

Ascom.

Prefeita Anna Lorena participa de implantação de Rede de Mulheres do Cariri

Prefeita Anna Lorena

A Prefeita do Município de Monteiro, Anna Lorena Nóbrega (PL), participou, nesta quinta-feira (04), de um encontro virtual, por volta das 10 horas da manhã, para implantação da Rede de Conexão das Mulheres do Cariri.

A iniciativa tem o apoio do Movimento de Mulheres Municipalistas, da Federação das Associações de Municípios da Paraíba, do Sebrae e da Prefeitura Municipal de Monteiro.

Segundo a Prefeita, a iniciativa “é a união de forças por um Cariri cada vez melhor para todas as mulheres.”

Redação do Gabinete Paraíba

Programa Fala Juventude dá início a Programação Especial do Mês da Mulher

Programa da Rádio Tabajara estabelece parceria com a Secretaria da Mulher e Diversidade Humana para a programação especial do Mês de Março


Fala Juventude

O “programa mais jovem do rádio paraibano”, que é uma inciativa da Secretaria Executiva de Juventude em parceria com a Empresa Paraibana de Comunicação, através da Rádio Tabajara FM, deu início à programação especial do Mês da Mulher 2021.

Pelo terceiro ano consecutivo, o programa, em parceria com a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, apresenta temas alusivos ao segmento feminino.

Nesta última quarta-feira (03), abrindo a programação do mês, Wéverton Correia, Denise Miranda e Heitor Marinho, receberam a Professora da UFCG e Doutora em Física, Mirleide Dantas, para discutir o tema “Mulher e Ciência: a importância da representatividade feminina”.

Outros temas já estão confirmados para os próximos programas, tais como: “Mulheres e Sucesso nos Negócios”, “Mulheres, deficiência e superação através do esporte”, “Protagonismo Feminino nas forças de segurança”, dentre outros.

Uma das apresentadoras do programa, a Assistente Social e Gerente de Articulação Territorial da Secretaria de Juventude, Denise Miranda, pontuou a importância da discussão dos temas:

“Entendemos que o Mês da Mulher é uma iniciativa extremamente importante na agenda governamental e ainda mais se tratando de políticas públicas voltadas para as mulheres. Nós do Fala Juventude preparamos temas de muita relevância para podermos falar sobre as dificuldades que as mulheres enfrentam, as suas histórias de superação e como as mesmas podem ultrapassar as barreiras que a sociedade patriarcal na qual vivemos ainda nos impõem”, declarou.

O Fala Juventude vai ao ar todas as quartas-feiras, das 20h às 21h, pelas ondas sonoras da Rádio Tabajara FM 105,5 e também está disponível nas plataformas de streaming e no Instagram @falajuventude105.5.

Redação Gabinete Paraíba com informações do Fala Juventude

Cármen Lúcia pediu para Jungmann não soltar Lula, revelam diálogos da Operação Spoofing

Segundo mensagens de Deltan Dallagnol, além de falar com o ex-ministro da Justiça, a ministra do STF também teria orientado os desembargadores do TRF-4 Gebran Neto e Thompson Flores a não cumprirem ordem de soltura do ex-presidente Lula

Novos diálogos revelados pela Operação Spoofing mostram que a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia ligou para o ex-ministro da Justiça, Raul Jungmann, e pediu para que ele descumprisse a ordem de soltura do ex-presidente Lula, expedida pelo desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em julho de 2018.

Na ocasião, Favreto deferiu liminar determinando a soltura do ex-presidente Lula a partir de um Habeas Corpus ajuizado pelos deputados do PT Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira. Hoje, como bem sabemos, o domingo do dia 8 de julho viveu sob a tensão se a ordem seria acatada ou não pela Polícia Federal, que fica sob comando do Ministério da Justiça, à época comandado por Jungmann.

Fonte: Revista Fórum

“A gente volta a sorrir quando você sair”, diz Maia sobre Bolsonaro

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) se manifestou no Twitter nesta quinta-feira (4) sobre a declaração do presidente Jair Bolsonaro envolvendo a pandemia da Covid-19. Durante evento em Goiás o presidente lamentou as mortes provocadas pela Covid-19 e disse: “chega de frescura, de mimimi. Vão ficar chorando até quando? Temos que enfrentar os problemas.”

Mais tarde, pela rede social, Maia escreveu: “A gente volta a sorrir quando você sair. Até lá, paciência e serenidade.” Bolsonaro só deixa o cargo no fim do mandato em 31 de dezembro de 2022, caso não seja reeleito na disputa presidencial, ou por processo de impeachment.

Durante sua gestão Maia chegou a receber 53 pedidos de impeachement e, por previsão constitucional, tinha a atribuição de abrir ou engavetar o processo. Nenhum pedido chegou a ser analisado por Maia. Em janeiro, no entanto, pouco antes de deixar o cargo de presidente, o parlamentar disse que um possível impeachment de Bolsonaro poderia ser debatido “de forma inevitável” no futuro.

Fonte: Gazeta do Povo

Acabar com a obrigatoriedade da máscara é ‘pensamento neandertal’, diz Joe Biden

As decisões que põem fim à obrigatoriedade do uso de máscaras são “um pensamento neandertal”, disse na quarta-feira (4) o presidente Joe Biden, dos Estados Unidos.

Neandertal é uma subespécie de humanos que foi extinta há cerca de 40 mil anos.

Biden havia sido perguntado por repórteres se ele tinha uma mensagem para os estados do Texas e do Mississippi, onde os governadores liberaram as pessoas para não usar máscaras.

Estudo mostra que uso de máscara de tecido junto com máscara cirúrgica conseguem bloqueio de 92,5%. O presidente disse também que acha que as medidas são um grande erro. “Veja, eu espero que todos tenham percebido, a essa altura, [que] essas máscaras fazem uma diferença”, afirmou ele.

“A última coisa que precisamos é desse pensamento neandertal que ‘por enquanto está tudo bem, tirem as máscaras, esqueçam’. Ainda é importante [usar as máscaras]”, disse ele.

Decisões de governadores

O governador do Mississippi, Tate Reeves, um dos que preconizam o fim da obrigatoriedade das máscaras, deu uma entrevista à Fox News para responder. Ele afirmou que não há mais uma crise de saúde no estado. “Eu gostaria que o presidente focasse [sua atenção] em confiar nos americanos, e não em tentar insultar os americanos”, afirmou ele.

O governador do Texas, Greg Abbott, foi o mais radical ao acelerar o fim das medidas de restrição. Ele acabou com o uso obrigatório de máscaras e determinou que a maior parte das empresas pode reabrir com capacidade máxima na semana que vem.

A oferta cada vez maior de vacinas tem feito uma diferença para controlar a pandemia, mas é preciso manter a vigilância e usar máscaras, lavar as mãos e fazer distanciamento social, segundo Biden.

Mais de 511 mil mortos

Biden lembrou que mais de 511 mil pessoas morreram de Covid-19 nos EUA, e que levará tempo para que todos tenham acesso à vacina. Mais de 100 milhões de doses foram distribuídas no país. Cerca de 50 milhões de pessoas já foram vacinadas. Ainda há mais de 50 mil casos da doença por dia nos EUA.

Fonte G1

COVID em Campina: Secretário de Saúde estadual faz previsão de medidas mais restritivas na cidade

O Secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, em entrevista a uma emissora local de rádio, nessa quinta-feira (4), fez uma alerta sobre a necessidade e a previsão de medidas mais restritivas para o município de Campina Grande.

“Campina Grande está com 78% dos leitos de UTI adulto ocupados. Há um sinal vermelho de alerta e, tenho certeza, nas próximas avaliações, há necessidade medidas mais restritivas”

A fala do Secretário, corrobora com o aumento do número de casos de internação na cidade e com a diminuição de leitos disponíveis no município. Campina Grande, que até a semana passada gozava de uma certa estabilidade e disponibilidade de leitos, atingiu a marca de 78% de ocupação nessa última quarta-feira (3).

Segundo a última avaliação estadual, Campina Grande encontra-se em bandeira amarela e não foi afetada pelas medidas mais rígidas do último decreto lançado pelo Governo do Estado. Essa situação deverá mudar com os novos dados da COVID no município, a próxima avaliação do Governo ocorrerá na próxima quarta-feira.

De acordo com o Secretário, “Nós poderemos ter uma surpresa dentro de poucos dias se não adotarmos medidas mais restritivas, porque há a circulação das novas variantes do novo coronavírus.”

Redação Gabinete Paraíba com informações do Blog do Max Silva.