Médico Paraibano aceita convite de Bolsonaro para assumir o Ministério da Saúde

Presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia será o quarto ministro do Governo Bolsonaro; acordo se dá após rejeição de convite pela médica Ludhmila Hajjar

Marcelo Queiroga. Foto: Reprodução.

O presidente Jair Bolsonaro convidou o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), Marcelo Queiroga, para ocupar o Ministério da Saúde.

Marcelo Queiroga deixou o gabinete presidencial por volta das 18h30 desta segunda-feira e, segundo interlocutores do presidente, aceitou o convite.

A ideia é publicar a nomeação no Diário Oficial da União desta terça-feira (16).

Sendo oficializado, Marcelo Queiroga será o quarto ministro da Saúde no governo Bolsonaro, sucedendo o general Eduardo Pazuello. Antes, a pasta foi ocupada pelo ortopedista e ex-deputado Luiz Henrique Mandetta (DEM) e pelo oncologista Nelson Teich.

Fonte: CNN Brasil

Cardiologista Ludhmila Hajjar rejeita convite do Governo Federal para o Ministério da Saúde

Médica estava sendo cotada como uma das preferidas para assumir a pasta

Ludhmila Hajjar. Foto: Reprodução.

A cardiologista Ludhmila Hajjar recusou oficialmente nesta segunda-feira (15) o convite para o Ministério da Saúde. Ela anunciou a decisão em reunião com o presidente Jair Bolsonaro.

O nome da médica era cotado para ocupar o lugar do ministro Eduardo Pazuello, que disse que não está doente e que não colocou o cargo à disposição.

“Não estou doente, não entreguei o meu cargo e o presidente não o pediu, mas entregarei assim que o presidente solicitar”, disse ele por meio da assessoria do Ministério.

Ludhmila Hajjar esteve reunida com o presidente Bolsonaro no domingo (14). A médica tem uma linha de postura de combate ao coronavírus que defende o isolamento social e a vacinação em massa da população.

Fonte: CNN Brasil

Governo do Estado nega qualquer elevação de alíquota de ICMS sobre combustíveis

Secretário da Fazenda, Marialvo Laureano.
Foto: Reprodução.

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-PB), negou neste sábado (13), que tenha havido qualquer elevação de alíquota de ICMS sobre os combustíveis (gasolina, diesel e etanol), conforme foi veiculado na imprensa.

O secretário da Sefaz-PB, Marialvo Laureano, explicou que para que se eleve a alíquota de ICMS sobre combustíveis é necessário, primeiro, que se aprove projeto de lei na Assembleia Legislativa. “O governador João Azevêdo vem ratificando e descartando qualquer possibilidade de haver esse aumento de tributo sobre os combustíveis em seu governo, principalmente nesse momento tão crítico da pandemia. O Governo da Paraíba está voltado e focado, sobretudo, na área de saúde e em desenvolver ações para salvar vidas”, afirmou.

“Reiteramos mais uma vez que não houve alteração da alíquota do ICMS sobre combustíveis nos últimos anos na grande maioria dos Estados. A variação de preços, conforme têm colocado os governos estaduais, não tem a ver com os tributos, mas sim com a política de preços praticada pela Petrobras, que alinha os preços ao mercado internacional. Os Estados reafirmam sua disposição de debater a política tributária sobre combustíveis, mas defendem que isso seja feito sem improvisos, dentro da reforma tributária, que já está próxima de ser apreciada pelo Congresso Nacional”, disse o secretário citando nota assinada pelos demais secretários da Fazenda dos estados.

Fonte: Governo da Paraíba

[SEM RESPOSTA] Mulheres do PSOL lembram 03 anos do crime contra Marielle em JP e Região Metropolitana

Na Paraíba, os atos promovidos pelo Movimento de Mulheres do PSOL foram realizados em João Pessoa, Alhandra e Santa Rita

Projeção de Marielle em prédios de João Pessoa. Foto: Reprodução/PSOL.

Este domingo (13) foi marcado por várias homenagens em todo o Brasil à ex-vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), assassinada junto ao seu motorista Anderson, no dia 14 de março de 2018.

O Movimento também organizou projeções com imagens da ex-vereadora em todo o país. No nosso estado, as imagens foram projetadas nas cidades de Santa Rita e Alhandra. Na capital, as projeções foram expostas nos bairros de Colibris, Bancários e Bessa, tendo início às 19h30min e encerrando às 21h30min, horário da execução de Marielle e Anderson.

Projeção de Marielle. Foto: Reprodução/PSOL.
Projeção de Marielle. Foto: Reprodução/PSOL.
Projeção de Marielle. Foto: Reprodução/PSOL.

Nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (14), dia em que completam 03 anos da morte da ex-vereadora, foi realizado pelas Mulheres do PSOL, o “Amanhecer por Marielle”, na praia da Penha, em João Pessoa.

Amanhecer por Marielle. Foto: Reprodução/PSOL.

O crime contra Marielle e Anderson permanece sem resposta até hoje e os movimentos sociais pedem justiça pela vida da ex-parlamentar carioca.

O Brasil e o Mundo seguem pedindo explicações pelo crime bárbaro. Quem mandou matar Marielle?

Redação Gabinete Paraíba com informações do PSOL-PB