SOB O LUAR DE “SEM JOÃO”

Poema escrito por Wéverton Correia, em virtude do segundo São João em meio à Pandemia do Coronavírus (Covid-19).

Chapéu de Palha do São João.
Foto: Arquivo Pessoal.

Sob o Luar de “Sem João”

Sob o luar, triste,
numa noite de Sem João,
toca um forró, na memória,
cantando a minha solidão.

Sob o luar, caminho.
Não vejo bombas pelo chão…
Um forte aperto em meu peito,
quase explode o coração.

Sob o luar, fico,
a chorar sem o meu sertão.
Pego um milho, saboreio,
escorre a lágrima da emoção.

Sob o luar, inspiro…
Lembro de outros que não.
Desmoronado, eu expiro,
com toda essa desolação.

Sob o luar, espero!
Me bate uma grande aspiração:
que todas as pessoas do mundo,
tenham uma noite de São João!