Dirigente do PT na Paraíba declara que “Bolsonaro usa autoritarismo pra esconder péssima gestão”

Em entrevista ao Happy Hour 104, da Rádio Cruz das Armas FM, na noite desta quarta-feira (07), o Vice-Presidente do Partido dos Trabalhadores na Paraíba, Hortêncio Severiano, fez um balanço acerca dos atos que aconteceram no Brasil no dia de hoje, tanto pró-Bolsonaro quanto contra ele.

Hortêncio Severiano. Foto: Renan Martins.

Em sua participação, o dirigente partidário falou sobre o Grito dos Excluídos na Paraíba, que em sua 27ª edição, reuniu um número de pessoas significativo.

Para Severiano, o Presidente da República usa de ações e posicionamentos autoritários como uma cortina de fumaça, pra esconder os erros de sua gestão.

“Bolsonaro ameaça a democracia, tem um governo que nada fez de bom pro povo brasileiro e usa o seu autoritarismo pra esconder a péssima gestão. A única saída de curto prazo pra classe trabalhadora é eleger Lula Presidente”, disparou.

Falando das eleições vindouras, foi-lhe indagado acerca da organização do PT da Paraíba para as eleições de 2022, principalmente com a chegada do ex-Governador Ricardo Coutinho (ex-PSB), possível candidato a Senador, o que dificulta a aliança e o diálogo da legenda com o atual Governador João Azevêdo (Cidadania) e consequentemente o apoio do Chefe do Executivo Estadual ao ex-Presidente Lula (PT).

“O PT não tem dono, qualquer filiado se quiser ser candidato tem que se submeter ao regimento e ao estatuto do partido. Não existe isso de chegar e impor. No PT, prevalece a democracia partidária e se alguém não é acostumado com isso, é bom se acostumar”, enfatizou.

Hortêncio ainda defendeu a pré-candidatura do ex-Presidente Estadual do PT, o professor Charliton Machado, ao Senado em 2022. Saiu também na defesa do Deputado Anísio Maia e salientou o compromisso com a permanência do partido na base aliada do Governo do Estado, reiterando a importância da construção de um palanque ou de palanques eleitorais diversos para Lula na Paraíba.

Redação Gabinete Paraíba

Ao lado de Bolsonaro, Collor de Mello participa de hasteamento da Bandeira Nacional em Brasília

O ex-Presidente da República e atual Senador, Fernando Collor de Mello (PROS-AL), participou na manhã desta terça-feira (07), do hasteamento da Bandeira Brasileira em Brasília, ao lado do Presidente Jair Messias Bolsonaro (Sem Partido) e do Vice-Presidente, o Gal. Hamilton Mourão (PRTB).

O ex-chefe do executivo nacional, acusado de confiscar dinheiro da poupança do povo brasileiro, no início dos anos 90, quando Presidente, havia anunciado no dia de ontem (06), que participaria das celebrações do Dia da Independência do Brasil, ao lado de Bolsonaro.

Collor ainda fez um apelo ao povo brasileiro para manter o otimismo durante o 07 de Setembro.

“Estou aqui para desejar um 7 de setembro cheio de alegrias, paz, muita saúde e com muita liberdade. Nós todos estamos unidos para fazer deste Brasil um país cada vez mais forte. Vamos manter o nosso otimismo, nossas esperanças e nossa fé de que o Brasil será um país dos nossos sonhos”, afirmou.

Fernando Collor e Jair Bolsonaro.
Foto: Reprodução.

SOBRE BOLSONARO E COLLOR JUNTOS

Bolsonaro e Collor. Foto: Reprodução.

Com perfis bem semelhantes, os Presidentes mantém um certo alinhamento ideológico e político e desde 2020, Collor aparece bem mais próximo a Bolsonaro e mostra que tem a confiança do Chefe do Executivo Federal.

Prova disto, é que o ex-presidente tem se posicionado sempre ao lado do atual mandatário e foi um dos parlamentares contrários à CPI da Pandemia no Senado Federal. Além disto, ventilou-se no início do ano, a possibilidade do senador ser designado para cuidar das relações exteriores do país, durante a gestão de Jair Bolsonaro no Governo Federal.

Redação Gabinete Paraíba