[EDUCAÇÃO] Senadores Nilda Gondim e Veneziano Vital asseguram R$ 2 milhões em emendas para investimentos no IFPB

Os senadores Nilda Gondim (MDB-PB) e Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) destinaram R$ 2 milhões em emendas para o Instituto Federal da Paraíba (IFPB), no orçamento de 2021. Os recursos possibilitarão importantes obras de infraestrutura na Instituição.

Nilda Gondim (MDB) destinou uma emenda de R$ 1,5 milhão; Veneziano Vital (MDB), R$ 500 mil, chegando ao total de R$ 2 milhões, que possibilitará obras na instituição como a construção de restaurantes estudantis, ginásios poliesportivos, estruturação de laboratórios, dentre outras benfeitorias que foram pleiteadas pela comunidade acadêmica durante as audiências do Programa Reitoria Itinerante ou por meio de manifestações espontâneas da gestão do reitor Nicácio Lopes.

Senador Veneziano Vital e Senadora Nilda Gondim, MDB Paraíba

“Em tempos de crise econômica e de restrições orçamentárias, esse volume de recursos possibilitará que a instituição continue se desenvolvendo e não interrompa o seu ciclo de crescimento. Com um orçamento muito apertado, não podemos ficar nos lamentando, pois é nosso dever fazer entregas à sociedade e buscar a resolutividade de nossos problemas com determinação. Quero aqui expressar minha gratidão e reconhecimento aos parlamentares paraibanos, os quais têm atendido os nossos apelos para investirem na educação profissional ofertada pelo IFPB. Sem essa mão amiga da bancada paraibana dificilmente continuaríamos realizando o sonho de expansão da nossa comunidade acadêmica”, reconheceu o reitor.

Mais de 20 mil estudantes estarão sendo contemplados com essas obras, além de professores e técnico-administrativos da área de ensino. Para Veneziano e Nilda, as destinações destes recursos são a reafirmação do compromisso de ambos com as instituições de ensino profissional, científico e tecnológico, principalmente nesses momentos de crise e escassez de recursos.

ASCOM

Usuários cobram por informações e organização no processo de Vacinação em Campina Grande

Na manhã dessa terça-feira (23), o Prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, divulgou a população que idosos entre 65 e 69 anos poderão ser vacinados a partir de amanhã, quarta-feira (24). Segundo divulgado, a vacinação deverá ser por ordem decrescente.

Inicialmente estão sendo usadas as 12.970 doses que chegaram na última segunda-feira (22). Destas doses, foram destinadas 9.980 para a primeira dose deste público, enquanto 2.190 doses foram destinadas para a segunda dose de idosos de 75 a 79 anos.

Nas redes sociais, usuários cobram mais informações e transparência de como se dará o processo, quais serão os pontos de vacinação, as modalidades, se é necessário um cadastro prévio, a quantidade de vacinas em cada local, entre outras duvidas para que assim possam se organizar.

Nessa última segunda-feira (22), muitas queixas foram realizadas diante da desorganização relatada por muitos usuários que se encaminharam aos postos, entre elas, a falta de vacinas suficientes, número menor de vacinas encaminhadas aos postos, muitos usuários também reclamaram em relação ao horário do início da vacinação, afirmando que ao chegarem no horário indicado, as vacinas já tinham se encerrado.

Uma outra problemática grave que ocorre no município, é que os idosos acamados acima de 70 anos, ainda não receberam a vacina, que precisa ocorrer em seus domicílios. Usuários relatam que não conseguem contato ou informações nos telefones disponibilizados pela prefeitura.

Redação Gabinete Paraíba

Presidente Estadual do PSOL chama os Cunha Lima de demagogos e caras de pau

Líder psolista fez declaração em texto veiculado nesta segunda no WhatsApp

Tárcio Teixeira. Foto: Reprodução.

Tárcio Teixeira, Presidente Estadual do Partido Socialismo e Liberdade da Paraíba (PSOL-PB) declarou nesta segunda-feira (22), em texto no WhatsApp, que os Cunha Lima são demagogos e caras de pau.

A declaração de Teixeira teria se dado devido ao oportunismo de Bruno Cunha Lima (PSD) e Romero Rodrigues (PSD), diante das vacinas.

Segundo o Psolista, os dois foram os menos cuidadosos com relação às medidas de saúde na Pandemia da Covid-19, tendo seguido o Presidente Bolsonaro (sem partido) e não a ciência.

Bruno Cunha Lima, Bolsonaro e Romero Rodrigues. Foto: Reprodução.

Veja declaração na íntegra

A Vacina e a Demagogia dos Cunha Lima

Faz tempo que não começo um texto de uma forma tão mal educada, mas lá vai: É muita cara de pau desse Bruno Cunha Lima, ele e Romero foram os menos cuidadosos no enfrentamento a Pandemia, seguiram as orientações de Bolsonaro e não da ciência, tanto que recepcionaram o antipresidente em aglomeração e sem máscaras. Agora quererem pintar de defensores da vacina, paciência!

Romero e Bruno são o último suspiro da ultradireita na Paraíba, agora atrelada aos Cunha Lima. Anotem o que estou dizendo.

Tárcio Teixeira
Presidente do PSOL/PB

Redação Gabinete Paraíba

Novo Centro de Convenções de Campina Grande terá o nome do tribuno Vital do Rêgo

O novo Centro de Convenções e Campina Grande, a ser construído pelo Governo do Estado da Paraíba numa área localizada na BR 230, na entrada da cidade, próximo ao Garden Hotel, terá o nome tribuno e ex-deputado federal Vital do Rêgo. A lei com a indicação da homenagem, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, foi publicada na edição desta quinta-feira (18) do Diário Oficial do Estado.

Vital do Rêgo foi casado com a atual Senadora da República Nilda Gondim (MDB-PB), com quem teve três filhos: o atual Ministro do Tribunal de Contas da União – TCU, Vital do Rêgo Filho; o Senador e atual Vice-Presidente do Senado Federal, Veneziano Vital do Rêgo; e a Médica Pediatra Rachel Gondim Vital do Rêgo Freire.

O Centro de Convenções de Campina Grande está orçado em mais de R$ 100 milhões. O empreendimento terá 15 mil metros quadrados de área construída e será dotado de eficiência energética e hídrica, centro de eventos, foyer, salão de eventos, oficinas, administração geral de eventos, centro de feiras e exposições, área de negócios, auditório com capacidade para 1 mil pessoas e 1,2 mil vagas para estacionamento.

A obra será executada pelo Governo do Estado da Paraíba, através da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado – Suplan. O Centro de Convenções de Campina Grande será construído na Alça Leste, no bairro do Mirante, às margens da BR 230, na entrada da cidade.

Emendas garantem a obra

Os senadores Veneziano Vital e Nilda Gondim, filho e viúva do homenageado, destinaram, de suas emendas pessoais ao Orçamento Geral da União – OGU 2021, R$ 7,5 milhões para a construção da obra. Os valores constam no Projeto de Lei Orçamentária Anual do 28/2020, Congresso Nacional.

No ano passado, Veneziano já havia empenhado, também para o Centro de Convenções de Campina Grande, R$ 23 milhões, entre suas emendas e recursos extra orçamentários, valor que, somado à destinação de outros parlamentares, garantiu o início das obras em sua primeira etapa. Agora, com a destinação destes R$ 7,5 milhões dos senadores Veneziano e Nilda, está garantida a continuidade da obra em sua segunda etapa.

“Esta obra, tenho absoluta certeza, será de extrema importância para o turismo e a economia de Campina Grande e da Paraíba, porque sabemos que o Centro de Convenções, da magnitude, da grandeza e da multiplicidade de atividades que poderá conter, trará benefícios para todo o estado. Então, parabéns, Campina, mais uma vez, por esta conquista”, destacou Veneziano.

“Estou muito honrada em ter a oportunidade de contribuir para esta grande obra, que será um marco importantíssimo para Campina, para o estado e para toda a região. O Centro de Convenções de Campina Grande representará um equipamento turístico e econômico de extrema relevância para o desenvolvimento da cidade”, salientou a senadora Nilda Gondim.

O Homenageado

Histórico – Vital do Rego foi um dos maiores políticos, tribunos e juristas do país. Nascido em 21 de Maio de 1935, era nacionalmente conhecido pela sua oratória envolvente e inconfundível, sendo, durante muitos anos, o principal nome do Tribunal do Júri paraibano, além de se destacar como professor de Direito Penal.

Foi presidente municipal do PMDB de Campina Grande, partido ao qual se filiou ainda em 2009. Teve vibrante trajetória política, na condição de deputado federal e estadual, além de ter disputado a Prefeitura Municipal de Campina Grande em duas ocasiões.

Em suas memoráveis campanhas políticas, sempre iniciava os seus discursos com uma frase que se tornou a sua marca e uma expressão célebre na História política paraibana: “Destemidos e valorosos companheiros de lutas e de vitórias!”. A frase era sempre usada porque quando abraçava uma causa, ia com ela até o seu final, arrastando multidões de admiradores que até hoje estão enlutados com o seu desaparecimento.

Vida Política – Vital do Rêgo foi deputado estadual de 1959 a 1963 pelo PSD; deputado federal de 1963 a 1967 pela UDN; e de 1967 a 1969 pela ARENA. Foi cassado pela ditadura militar, instalada no Brasil em 1964, tendo voltado a disputar um cargo eletivo só em 1982, em memorável disputa com Ronaldo Cunha Lima, pela prefeitura de Campina Grande. Também foi eleito deputado federal de 1991 a 1995, pelo PDT.

Na Câmara Federal, Vital foi Corregedor Geral, cargo que honrou com invulgar distinção. Seus discursos e posições no plenário e na Comissão de Constituição e Justiça ainda hoje recebem menções elogiosas.

Tradição Familiar – Vital do Rêgo era filho do Major Veneziano Vital do Rêgo (também político) e de Vicentina Figueiredo. Suas tradições políticas são claramente percebidas na própria trajetória do pai, pois o Major Veneziano desfrutou de grande sucesso político em Pernambuco, onde foi deputado estadual, por duas legislaturas, inclusive presidindo Assembleia Legislativa do vizinho Estado, de 1950 a 1958.

O grande tribuno também se destacou precocemente como líder estudantil, tendo demonstrando a sua vocação política em Pernambuco e na Paraíba. Em Campina Grande, foi um dos nomes de maior destaque do chamado Centro Estudantal Campinense, como Secretário de Cultura e outros cargos. Em 1958 concluiu o curso de Direito, na cidade do Recife, sendo, inclusive, o Orador das Turmas Concluintes.

O Major Veneziano sempre foi para o tribuno um modelo de vida. Um dos fatos marcantes desta relação é que o Major chegou a desistir de tentar o terceiro mandato de deputado estadual para acompanhar o filho, Vital do Rêgo, que se elegeu deputado estadual paraibano, em 1958. O major faleceu em 1969, aos 62 anos, levando Vital a cultivar um permanente luto – sempre usava roupas pretas – pelo desaparecimento do seu genitor e o incessante compromisso pela perpetuação da memória paterna.

A árvore genealógica do jurista Vital do Rêgo também contém outras figuras de peso da política paraibana. Da parte do sangue da sua mãe, dona Vicentina Figueiredo (autora do Hino do tradicional Colégio Estadual da Prata), se destacaram personalidades como Argemiro Figueiredo, que foi senador e governador, mas também derrotado em eleição para prefeito, em 1951, quando perdeu para Plínio Lemos (13.989 votos, contra 11.127). Bento Figueiredo, irmão de Argemiro, até foi prefeito de Campina Grande, durante alguns meses de 1935 e, depois, de 1938 a 1940, mas na condição de interventor, e não por via eleitoral.

O sogro de Vital do Rêgo, Pedro Moreno Gondim, pai da hoje senadora Nilda Gondim, governou a Paraíba de 1958 a 1966 e morreu em julho de 2005.

Outras Funções – Vital do Rego foi sócio fundador da Associação dos Advogados de Campina Grande, membro da Academia de Letras de Campina Grande, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Paraíba e do Núcleo de Estudos de Problemas Brasileiros, além de Presidente do Conselho da OAB, Seccional da Paraíba, de 1985 a 1991.

Também foi presidente da Comissão do Centenário de Campina Grande e ocupou cargo na direção do Campinense Clube. Foi reitor da antiga FURNe (hoje UEPB), tendo preconizado que a instituição se consagraria no futuro como o maior patrimônio educacional e cultural da Paraíba. Como advogado criminalista, fez júris em todo o Brasil. Uma das suas mais memoráveis lutas foi a desenvolvida em 1999, contra a privatização da antiga Celb, pois a iniciativa fez com que a cidade perdesse uma dos seus mais importantes patrimônios.

Assessoria de Imprensa
Senador Veneziano Vital do Rêgo – MDB/PB
Vice-Presidente do Senado Federal

Ex-sindicalista morre em Campina Grande vítima de reinfecção da Covid-19

Mais uma vítima da Covid-19 em Campina Grande, faleceu na manhã dessa quinta-feira (18) Lindomar de Andrade Silva, conhecido também como Mazinho, ele estava internado no Hospital Pedro I e, infelizmente, não resistiu ao avanço da doença. Essa era a sua segunda internação por conta da Covid-19, em outubro passado, ele já havia passado por um período de oito dias de internação para tratamento da doença.

Lindomar de Andrade Silva, a direita na foto

Lindomar foi Presidente do Sindicato dos Gráficos de Campina Grande, militante filiado ao PCdoB, tinha 56 anos de idade e pai de três filhos.

O Gabinete Paraíba lamenta a morte do antigo amigo, pedindo a Deus que o Senhor possa recebê-lo em sua passagem, ao tempo que deseja aos amigos e familiares conforto e paz ao coração, nesse momento de imensa dor.

Redação Gabinete Paraíba

[AUXÍLIO] Falta agilidade no anúncio de uma Política de Assistência Social e Econômica em Campina Grande

Diante do pior momento da crise sanitária em que vivemos, onde por dia, quase 3000 pessoas estão perdendo suas vidas, o Governo Federal não só falha com a condução da saúde no país, como também falhou com a paralisação do auxílio emergencial, com o fim dos auxílios a economia, empresas e trabalhadores, empurrando toda a população a ir ás ruas, naturalmente, em busca do mínimo para o sustento de suas famílias. Para além disso, a alta inflação dos produtos nos mercados, onde uma bandeja de ovos custa 16 reais, somado ao mal exemplo e ao desleixo nos cuidados com as medidas de segurança, são todas estas, também, causas do momento em que nós vivemos.

Certo é que a população necessita do auxílio público, medidas sociais nesse instante podem fazer a diferença entre a vida e a morte de muitas pessoas. Acontece que em Campina Grande, não se ouviu e nem se viu falar delas até agora, ao que parece, seguindo muito bem a cartilha Bolsonarista, o Prefeito Bruno tem apostado na manutenção das atividades, no negacionismo do eminente colapso do sistema de saúde e em debater assuntos muito mais ideológicos do que práticos, que poderiam contribuir com a população mais necessitada da nossa cidade.

Fila em frente ao Restaurante Popular em Campina Grande

Exemplos de iniciativa não faltam, o Governo do Estado, por exemplo, lançou um pacote de medidas que, entre outras coisas, onde vai doar cerca de 600 mil cestas básicas pelo estado, aumentou a capacidade de atendimento nos restaurantes populares, fará a aquisição de 60 toneladas de peixes para distribuição, reajuste no cartão alimentação, isenção de pagamento de contas de água para bares, restaurantes e similares. A Prefeitura de João Pessoa também deu seu exemplo, aquisição de mais de 200 toneladas de alimentos, fornecimento de mais de 180 mil refeições diárias em seus restaurantes populares, distribuição de 160 mil cestas básicas, alteração dos vencimentos do ISS pessoa jurídica nas atividades mais afetadas, além da mais recente, publicada nessa última terça-feira (16), que estabelece parceria com 28 entidades sociais do município, para o fomento de inciativas que minimizem o efeito da pandemia, um investimento de 1,3 milhão.

E só para sair um pouco do território paraibano, pelo menos 8 capitais do nosso país instituíram em seus municípios programas de renda, similares ao auxílio emergencial, que variam de pagamentos entre 40 e 500 reais, cidades como Cuiabá, São Luíz, Vitória, Macapá, entre outras.

Já em Campina Grande, aparentemente só as lideranças de oposição são capazes de enxergar e cobrar atitudes do Prefeito, por exemplo, o Vereador Anderson Pila (PODEMOS), sugeriu a isenção do IPTU para as pessoas que receberam o auxílio emergencial, a Secretária de Estado Ana Claudia, elencou as iniciativas do estado e da prefeitura de João Pessoa como sugestões a Prefeitura de Campina Grande, mas por serem de oposição, talvez sejam julgados não merecedores da atenção de Bruno, que pelo perfil que apresenta na sua trajetória política e da postura moderna que buscou assumir em sua campanha, nadam combinam com os posicionamentos políticos que vem tomando ao longo desses últimos dias.

O certo é que a população de Campina não suporta mais esperar, as ações são extremamente necessárias para ajudar no combate ao avanço do vírus na cidade, na diminuição da lotação dos nossos leitos hospitalares, na diminuição da circulação de pessoas, nos fim das aglomerações nos espaços públicos, de maneira geral, no combate aos efeitos da pandemia. Bruno precisa ser mais ágil no anúncio dessas medidas, pois por mais clichê que se diga, de fato, quem tem fome tem pressa.

Redação Gabinete Paraíba

Ana Cláudia cobra da Prefeitura de Campina medidas sociais na pandemia, como fizeram Estado e Prefeitura de João Pessoa

A Secretária Estadual de Desenvolvimento e Articulação Municipal da Paraíba, Ana Cláudia Vital do Rêgo, cobrou nesta sexta-feira (12) da Prefeitura de Campina Grande a sensibilidade de efetivar uma política de assistência social para os campinenses, sobretudo os que mais estão sendo afetados pela pandemia do novo coronavírus.

Secretária de Estado Ana Claudia Vital

Segundo ela, as medidas restritivas são muito necessárias neste momento em que há um aumento no número de casos e de óbitos em decorrência da Covid-19, mas também é papel do Poder Público socorrer os setores produtivos e a população, sobretudo a mais vulnerável, para que as pessoas possam cumprir as medidas com o mínimo de prejuízo possível.

“Nós todos temos que evitar o contágio, por isso a necessidade das medidas restritivas. Mas o Poder Público tem que minimizar os efeitos destas medidas, tanto para os comerciantes, que geram os empregos, quanto para os trabalhadores. Não da pra colaborar com a pandemia sem que haja um apoio. É papel dos gestores pensar na população e atender suas necessidades, neste momento tão complicado por que passamos”, afirmou Ana Cláudia.

Ela lembrou que o Governo do Estado anunciou esta semana um pacote de medidas sociais para atender as necessidades da população, que vão desde a distribuição de alimentos à isenção para as contas de água da Cagepa para lanchonetes, bares, pizzarias, restaurantes e outros estabelecimentos.

Da mesma forma, lembra Ana, houve por parte da Prefeitura de João Pessoa a sensibilidade de tomar medidas sociais para socorrer os mais necessitados. “Até agora a Prefeitura de Campina Grande não anunciou, efetivamente, nenhuma medida que viesse a socorrer os setores produtivos e as pessoas que mais precisam. Assim fica muito complicado cobrar dos campinenses maior rigor nas medidas, quando a Prefeitura não faz a sua parte para compensar as perdas”, afirmou Ana.

Veja 12 medidas sociais adotadas pelo Governo do Estado da Paraíba:

  • Distribuição de 100 mil cestas básicas com pessoas em condição de vulnerabilidade social e segmentos mais afetados pela crise
  • Distribuição de 500 mil cestas básicas para os alunos da rede pública estadual nos meses de março e abril
  • Duplicação da destinação de recursos das ações do Projeto Acolher para atender as necessidades de custeio das Instituições de Longa Permanência para Idosos
  • Ampliação do atendimento dos Restaurantes Populares com aumento de 50% no número de refeições diárias fornecidas pelo prazo de dois meses
  • Aquisição e distribuição de 60 toneladas de peixes destinadas ao atendimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social
  • Aquisição de 500 toneladas de alimentos aos produtores da Agricultura Familiar para distribuição às pessoas em situação de vulnerabilidade social
  • Ampliação das ações de assistência social e segurança alimentar voltadas à população em situação de rua, com aumento de 50% no número de refeições diárias fornecidas
  • Reajustar em 42% o valor do Cartão Alimentação, passando para R$ 50 para as atuais 52 mil famílias beneficiárias do programa por dois meses
  • Manutenção de parcelamento dos débitos do ICMS em até 60 meses, nos termos de legislação específica
  • Suspensão do corte de água, pela Cagepa, por atraso de pagamento da cobrança de tarifa para consumidores residenciais, com consumo de até 10 metros cúbicos, por mês, pelo prazo de 60 dias
  • Isenção do pagamento das contas de água de 26.000 famílias cadastradas na Tarifa Social junto à Cagepa, durante os meses de março e abril de 2021
  • Isenção do pagamento das contas de água de bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes e sorveterias, cadastradas junto à Cagepa na razão social da empresa, durante os meses de março e abril de 2021

Medidas sociais adotadas pela Prefeitura de João Pessoa:

– Aquisição de 200 toneladas de alimentos aos produtores da agricultura familiar para distribuição às pessoas em situação de vulnerabilidade social

– Fornecimento de 180 mil refeições através dos Restaurantes Populares e Cozinhas Comunitárias

– Distribuição de 550 mil máscaras de proteção através das Secretarias de Educação (Sedec), Desenvolvimento Social (Sedes) e Direitos Humanos e Cidadania.

– Distribuição de 18 mil kits pedagógicos, higiene, perecível e não perecível para crianças da rede municipal da educação infantil

– Distribuição de 165 mil cestas básicas para alunos da rede municipal de ensino, pessoas em situação de vulnerabilidade social e seguimentos mais afetados pela pandemia.

– Prestação de assistência para população de rua, com encaminhamento para abrigos, distribuição de alimentos e kits de higiene

– Alteração dos vencimentos do ISS pessoa jurídica nas atividades mais afetadas – referente a março, abril, maio e junho – para o dia 10 de julho, com possibilidade de parcelamento em até 12 vezes sem acréscimo moratório

– Ampliação das ações de assistência aos idosos através das Instituições de Longa Permanência

– Assistência e monitoramento remoto ao público das pessoas com deficiência

– Serão oferecidas vagas na modalidade à distância e gratuitas para servidores municipais que estão em home office

– A distribuição de enxoval será realizada nas residências dos beneficiados

ASCOM

[REAÇÃO] Após denúncia de Vereador líder da oposição, Prefeitura de Campina Grande confirma novos leitos na UPA no Alto Branco

Na noite dessa quinta-feira (11), a Prefeitura de Campina Grande confirmou a adoção de novas medidas para tratamento de pacientes com a Covid-19 no município. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Alto Branco, voltará a receber exclusivamente pacientes com a doença. A medida foi confirmada após circulação de vídeo nas redes sociais, onde o Vereador Líder da Oposição na Câmara, Anderson Almeida (PODEMOS), denuncia o colapso do sistema da cidade.

Em visita à unidade de atendimento ainda pela parte da tarde, o Vereador constatou o que, segundo ele, vem denunciando há tempos, o colapso do sistema de saúde na cidade, onde o mesmo afirma que não há mais vagas para atendimento no Hospital Pedro I, o que levou a prefeitura a improvisar a transferência de macas para a UPA. Confira trecho da fala de Anderson:

“O Pedro I não tem mais condição de receber mais nenhuma ala mais, não tem espaço de UTI, o nosso sistema pode estar já colapsando, se não já colapsou, não existem mais vagas nos leitos, fiquem em casa”

O Vereador ainda afirmou que concorda com a medida de retorno ao atendimento na unidade de saúde, porém alerta aos gestores e a todos, que não se pode negar a existência de um possível colapso no sistema e falta de vagas no serviço de saúde público municipal, por fim, Anderson ainda citou o Secretário de Saúde estadual, Geraldo Medeiros, afirmando que o mesmo tem razão na orientação de tomada de decisões mais restritivas na cidade, segundo ele, “não há como negar, não tem como a gente negar, nosso sistema está cheio, está cheio, o Secretário Geraldo Medeiros tem razão, temos que aceitar e tratar o nosso povo”.

Segundo a Prefeitura, a decisão em retornar o atendimento de pacientes com a Covid na UPA, deverá criar mais 30 leitos, sendo 21 na enfermaria e 9 leitos de UTI. De acordo com dados divulgados pela Secretaria Estadual nessa quinta-feira (11), Campina Grande atualmente se encontra com 75% dos leitos de UTI ocupados e 81% de ocupação nas enfermarias.

Confira o vídeo divulgado nas redes sociais do Vereador Anderson Almeida:

Redação Gabinete Paraíba

[AFASTADOS] Deputado e Vereadora deixam atividades políticas em virtude da Covid-19

Casal de políticos justificam tratamento médico para afastamento.

Manoel e Ivonete Ludgério (PSD).
Foto: Reprodução.

Manoel Ludgério e sua esposa, Ivonete Ludgério, ambos do PSD, declararam através de nota, que estarão se afastando da política temporariamente.

A nota foi publicada nas redes sociais do Deputado Estadual. Ele e sua esposa, que é vereadora de Campina Grande, justificaram que o afastamento se dá em virtude de tratamento da Covid-19.

Confira a nota do casal na íntegra:

Ao lado de Ivonete Ludgério, provavelmente estaremos nos afastando temporariamente das atividades legislativas, para intensificar o tratamento médico de combate a Covid-19 e suas consequências.

Neste momento agradeço a Deus, aos familiares e à equipe médica do Pedro I, que diuturnamente estão assistindo a todas as pessoas indistintamente com profissionalismo e muito amor.

Peço desculpas por neste momento não ser possível corresponder com as inúmeras manifestações de apoios e orações, especialmente dos mais simples lábios.

Deus os abençoe grandemente.

Minha eterna gratidão e que Jesus Cristo nos proteja sempre.

Manoel Ludgério!

Redação Gabinete Paraíba

[Modo Alemanha] Bahia aplica goleada na Raposa pela Copa do Brasil

Time do Bahia comemora gol contra o Campinense — Foto: Rafael Machado / Divulgação / EC Bahia

O que parecia ser uma noite de sustos, terminou bem tranquila para o Bahia. Na terça-feira (9), o Esquadrão até saiu atrás no placar, mas bateu o Campinense por 7×1, no estádio Amigão, em Campina Grande, e se garantiu na segunda fase da Copa do Brasil.

Publicação do Campinense antes da partida desta terça-feira (09). Foto: reprodução.

O time paraibano abriu o placar com Cadu, mas Rossi, três vezes, Juninho Capixaba, duas, Gilberto e o zagueiro Júnior Gaúcho, contra, anotaram os gols da virada e triunfo tricolor.

Além da vaga, o Bahia embolsou ainda uma cota de R$ 1,35 milhão pela classificação. Na próxima fase, o time baiano vai enfrentar o vencedor de Jaraguá-GO e Manaus, que se enfrentam na quinta-feira (18).

O DESTAQUE DE ROSSI

Apostando na qualidade técnica, Dado montou o Bahia com apenas um volante. Patrick teve as companhias de Daniel e Rodriguinho no meio-campo. Pouco ameaçado, o Bahia controlava bem o jogo, mas pecava no último terço do campo. Aí veio o susto. Aos 17 minutos, a defesa tricolor dormiu e Cadu aproveitou a bola desviada para bater forte e abrir o placar para o time paraibano.

O gol deu uma acordada no Bahia. Um minuto depois Gabriel Novaes recebeu passe açucarado, mas o goleiro Rubens Júnior salvou. O tricolor continuou pressionando a raposa no campo de defesa. Deu certo.

Aos 23 minutos, Daniel descolou belo lançamento para Rossi. Livre, o atacante matou no peito e mandou um bonito voleio para empatar o duelo. Embalado, a virada tricolor veio três minutos depois.

Na jogada individual, Gabriel Novaes passou pela marcação e cruzou rasteiro para Rossi. Livre, o camisa 7 empurrou para as redes e anotou o segundo dele e do Bahia no jogo.

O Campinense sentiu o momento do Bahia. Gilberto foi derrubado na área e o juiz marcou pênalti. O próprio centroavante foi para a cobrança, mas parou no goleiro e perdeu a chance de deixar o Esquadrão em situação mais confortável.

O Esquadrão passou ainda por uma situação incomum. Douglas pegou com as mãos a bola recuada por Daniel. O árbitro marcou o tiro livre indireto dentro da área. A cobrança do Campinense explodiu na barreira.

No agitado primeiro tempo, ainda deu tempo do Bahia marcar o terceiro. Aos 44 minutos, Gilberto chutou forte, o zagueiro Kemerson tentou cortar e mandou contra o próprio patrimônio.

VIROU PASSEIO

Bahia voltou para o segundo tempo com a mesma pegada que terminou a primeira etapa. Com apenas três minutos, o Esquadrão encaixou rápido contra-ataque e Gilberto tirou do goleiro para deixar Rossi em condições de anotar o terceiro dele e o quarto do tricolor no jogo.

Em situação bem tranquila, Dado Cavalcanti aproveitou para rodar o elenco. Ele colocou Juninho Capixaba na vaga de Matheus Bahia. O lateral entrou em campo com estrela. Aos 13 minutos, Rossi cruzou, Capixaba chegou batendo de primeira e conseguiu encobrir o goleiro Rubens Júnior: Bahia 5×1.

Após o quinto gol o Bahia tirou o pé do freio e passou a administrar o resultado. O Campinense até tentou assustar em chutas de fora da área que Douglas fez a defesa.

Quando o Esquadrão decidiu apertar, construiu mais um gol. Aos 36 minutos Juninho Capixaba passou pela marcação e dentro da área cruzou para Gilberto. No segundo pau, o atacante escorou para as redes e anotou o sexto do tricolor.

A partida parecia liquidada, mas ainda deu tempo para Juninho Capixaba, aos 45 minutos, chutar de perna direita para fazer 7×1 para o Bahia e finalizar o massacre no time de Campina Grande.

TORCEDORES RIVAIS IRONIZAM NAS REDES SOCIAIS

Torcedores do Botafogo-PB “tiram o couro” do Campinense Clube nas redes sociais. Confira:

Foto: reprodução.
Foto: reprodução.

Fonte: Gabinete Paraíba com Correio 24h.