Em Araruna, Ana Cláudia e Benjamin Maranhão cumprem agendas e denunciam abandono da obra da PB 107

Nesse último sábado, 14, na cidade de Araruna, a Pré-Candidata a Deputada Estadual Ana Cláudia Vital e o Pré-Candidato a Deputado Federal e Ex-Prefeito de Araruna Benjamin Maranhão, ambos do MDB, estiveram cumprindo uma série de compromissos na cidade, onde concederam entrevista a Rádio Serrana de Araruna, receberam lideranças e realizaram uma vistoria as obras da PB 107, prometida pelo Governo do Estado e abandonada pela gestão.

Em entrevista ao Programa Paraíba Atualidades, na Rádio Serrana de Araruna, Ana Cláudia e Benjamin puderam expor diversas demandas da população de toda região, em sua fala, Benjamin citou que por falta de iniciativa do Governo do Estado, o Hospital Público de Araruna segue fechado, sem projetos para sua reabertura, o que tem gerado, entre outros problemas, o fim de registros de nascimento na cidade, pois as mulheres precisam se deslocar para outros municípios, inclusive do Rio Grande Norte, para que possam ter seus filhos.

Entre as propostas apresentadas pela Ex-Secretária Ana Cláudia, sendo também compromisso do Pré-Candidato ao Governo, Veneziano Vital, está a reabertura do Hospital, atendendo a demanda da população.

Ana Cláudia também enfatizou a importância da cidade para o turismo estadual, através do Parque Estadual da Pedra da Boca, que recebe turistas de todo Brasil, e que poderia estar sendo melhor assistido por iniciativas das políticas públicas. Na ocasião, os pré-candidatos realizaram uma visita as obras da PB 107, anunciada em 2021 pelo Governador João Azêvedo, que segue abandonada.

O trecho que previa implantação, pavimentação e sinalização da rodovia, que é um entrocamento entre a PB-125 até a Pedra da Boca, compreende um trecho de 9,98 Km, e, segundo o governo, investimentos superiores a 10 milhões de reais e prazo de 540 dias para conclusão da obra. No entanto, no local é possível verificar a inexistência de qualquer empresa, maquinas ou homens trabalhando.

Confira o vídeo:

Na ocasião, os dois ainda se encontram com lideranças locais, entre vereadores e lideranças comunitárias, onde puderam receber o apoio para as próximas eleições, além de ouvir demandas diretas da população, através de uma breve caminhada pela cidade. Ainda na visita, Ana Cláudia e Benjamin estiveram visitando o Santuário de Nossa Senhora de Fátima, obra realizada pelo Ex-Governador José Maranhão.

Redação Gabinete Paraíba

Movimento Pró-Lula em Campina Grande confirma lançamento oficial nessa próxima quarta-feira

Está confirmado para a próxima quarta-feira, dia 11, o lançamento oficial do Movimento Pró-Lula em Campina Grande. O grupo suprapartidário que reúne partidos, sindicatos, movimentos sociais e lideranças comunitárias tem como objetivo fomentar a campanha de Lula Presidente na Rainha da Borborema.

O evento ocorrerá com concentração marcada a partir das 17 horas na AABB, localizada próximo ao Parque do Povo, onde reunirá a militância e a população em geral.

O Movimento Pró-Lula é uma articulação política suprapartidária e plural, com o objetivo específico de unir forças e as representações mais diversas para impulsionar a candidatura do petista nas eleições próximas, para isso pretende realizar diversas atividades ao longo dos próximos meses, nas mais diversas camadas da sociedade campinense, assim como massificar o nome do pernambucano nos bairros e categorias profissionais.

Apesar de reunir partidos que são adversários na esfera eleitoral do estado, o movimento garante que as divergências políticas ficarão de fora em prol do objetivo em comum.

Redação Gabinete Paraíba

SENADO: Relatório de Veneziano é aprovado e vai garantir R$ 15 Bilhões em recursos para o setor Cultural

O Plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (23), por unanimidade, o Projeto de Lei (PL) 1.518/2021, que cria a Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura. Conhecido como Lei Aldir Blanc 2, o texto prevê repasses anuais de R$ 3 bilhões da União para estados, Distrito Federal e municípios. O texto foi aprovado apenas com emendas de redação e segue para sanção do presidente da República.

O nome dessa política é uma homenagem ao compositor Aldir Blanc Mendes, que morreu em maio de 2020 em decorrência da covid-19. A proposição, de autoria da deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e de outros cinco deputados, estende por cinco anos um benefício já previsto na Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural (Lei 14.017/2020). O relator da matéria no Senado foi o Vice-presidente da Casa, senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB).

“Embora exacerbadas durante a pandemia da covid-19, as vulnerabilidades da cultura e dos artistas são patentes e crônicas. Assim, a instituição de uma política nacional ampla, diversa, democrática, inclusiva, plural e permanente é providência indispensável e urgente”, disse Veneziano, durante leitura de seu relatório na sessão desta quarta.

Detalhes – O projeto enumera 17 ações e atividades que podem ser financiadas pela Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura. Entre elas, exposições, festivais, festas populares, feiras e espetáculos, prêmios, cursos, concessão de bolsas de estudo e realização de intercâmbio cultural, além da aquisição de obras de arte, preservação, organização, digitalização do patrimônio cultural, construção ou reforma de museus, bibliotecas, centros culturais e teatros, aquisição de imóveis tombados para instalação de equipamentos culturais e manutenção de companhias e orquestras.

De acordo com o texto, 80% dos recursos devem se destinar a ações de apoio ao setor cultural. Isso engloba o lançamento de editais, prêmios e outros instrumentos destinados à manutenção de espaços, iniciativas, cursos, produções e atividades culturais, além da manutenção de espaços artísticos permanentes. Os 20% restantes devem ser aplicados em ações de incentivo a programas e projetos em áreas periféricas urbanas e rurais, bem como em áreas de povos e comunidades tradicionais.

Os espaços artísticos beneficiados com o subsídio ficam obrigados a promover, em contrapartida, atividades gratuitas destinadas aos alunos de escolas públicas ou à comunidade. O relatório de Veneziano prevê ainda a realização de apresentações ao vivo com interação popular e em intervalos regulares.

Rateio – O Projeto define como o dinheiro será dividido. Estados e Distrito Federal ficam com metade dos recursos, distribuídos da seguinte forma: 20% de acordo com os critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) e 80% proporcionalmente à população. A outra metade do dinheiro fica com as prefeituras: 20% de acordo com as regras do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e 80% proporcionais à população.

O texto cita várias fontes de recursos para a Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura. Além de dotações orçamentárias e créditos adicionais, o programa pode ser financiado por eventual superávit do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e subvenções de organismos nacionais e internacionais, entre outras fontes.

Alterações – Uma das alterações feitas por Veneziano teve o objetivo de deixar claro que a limitação de cinco anos se refere apenas aos recursos a serem destinados pela União aos demais entes federados, e não para a Política Nacional Aldir Blanc de Fomento à Cultura.

Veneziano também alterou o texto para deixar claro que o uso dos recursos de reembolso das operações de empréstimo realizadas por meio do FNC, a título de financiamento reembolsável, só poderá ocorrer após o fim do exercício financeiro. A intenção é contribuir para gerar superávit financeiro e evitar o esvaziamento do fundo.

Com informações da Agência Senado

Veneziano critica modelo econômico que gerou maior alta da história nos lucros dos bancos, enquanto população sofre com inflação

O Vice-presidente do Senado Federal, senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) criticou o atual modelo econômico vigente no Brasil, que proporcionou aos bancos privados do país a maior alta da história nos lucros, entre 2021 e 2022. Segundo ele, esta realidade contrasta, infelizmente, com o sofrimento da população, que vive alta nos juros básicos da economia e uma inflação que bate recordes mês a mês.

De acordo com balanços financeiros divulgados pelos três principais bancos privados do país, Bradesco, Itaú Unibanco e Santander Brasil lucraram R$ 69,4 bilhões em 2021. Esse é o maior valor nominal da história, o que representou um crescimento de 34,8% em relação a 2020.

No 1º ano da pandemia, os maiores bancos privados do país haviam lucrado mais de R$ 51 bilhões, segundo o levantamento, que leva em consideração o lucro líquido recorrente (ou gerencial) das empresas, de acordo com reportagem do site Poder 360, produzida com base nos balancetes divulgados.

“O Itaú foi o banco com maior lucro: R$ 28,88 bilhões. Também registrou o maior crescimento em relação ao ano anterior, com 45% de alta. Os três bancos estão listados na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo)”, diz a reportagem.

Veneziano disse que esta realidade contrasta com o outro lado da moeda, o da população brasileira, pois, enquanto os bancos lucram, o povo sofre com alta nos juros e uma inflação que aumenta mês a mês. “Isso é fruto de uma política econômica nefasta, que pune o cidadão brasileiro e privilegia essa minoria. Fica muito evidente a necessidade de se mudar esse contraste”.

Ele lembrou ainda que a taxa de inflação elevada é fruto de vários fatores, dentre eles a política de reajustes nos preços dos combustíveis atrelada ao dólar. “Como tudo no Brasil depende dos combustíveis, com os sucessivos aumentos permitidos pelo governo, que é o principal acionista da Petrobras, o aumento no preço do frete é imediato. A partir daí, tudo aumenta”, afirmou o Vice-presidente do Senado.

Veneziano disse que essa sucessão de aumentos ocasiona, por exemplo, altas nos preços dos gêneros alimentícios que compõem a cesta básica. “Isso leva o cidadão brasileiro, que sofre as consequências do desemprego em índices estratosféricos, a ter que se virar para a sua manutenção e da sua família”, finalizou Veneziano.

Democracia Cristã referenda o nome de Eymael como opção para a terceira via

“O Democracia Cristã se apresenta como uma opção de candidatura de terceira via para livrar o Brasil dessa polarização que tem emperrado o desenvolvimento do país”. A declaração é do presidente do diretório do Democracia Cristã do Distrito Federal e pré candidato ao GDG, professor Lucas Salles, ao confirmar que a legenda referendou, à unanimidade, o nome de José Maria Eymael como pré-candidato a presidente da República, no 23º Encontro Nacional de Presidentes Estaduais e 11° Encontro Nacional de Presidentes da Democracia Cristã Mulher, ocorridos em São Paulo.

Eymael. Foto: Ascom.

A trajetória política de José Maria Eymael se confunde com a assunção da Constituição de 1988, chamada de ‘Constituição Cidadã’, por representar a mais ampla Carta Magna de todos os tempos, em termos de garantia de direitos de todos os cidadãos e cidadãs brasileiros. Presidente nacional do DC, Eymael foi um dos constituintes mais operosos na formatação do conjunto de leis que deram perfil democrático e ético à nossa Constituição.

Graduado em Direito e Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Eymael foi considerado, em 1988, um dos 12 deputados federais mais influentes do Congresso Nacional, em lista elaborada pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

E após a conclusão da Assembleia Constituinte, ficou entre os 15 parlamentares que mais aprovaram propostas para a Constituição: ao todo foram 145. Entre as mais importantes, destacam-se o aviso prévio de 30 dias para todos os trabalhadores; a redução da jornada semanal de trabalho (de 48 para 44 horas); a obrigatoriedade da União, estados e municípios publicarem, até o dia 30 de cada mês, os recursos arrecadados em impostos no mês anterior, de modo a dar mais transparência às receitas públicas; a manutenção do nome de Deus no preâmbulo da Constituição, e o artigo 180 da Constituição, que estabelece a obrigatoriedade de a União, os estados e municípios incentivarem o turismo como fator de desenvolvimento econômico e social.

Ficou acordado também que o Distrito Federal e outros estados terão candidatura própria a governador.

No evento partidário de São Paulo, o presidente José Maria Eymael deu o tom da atuação do DC nas eleições do próximo ano: “É avançar! Avançar com a esperança dos que sonham, a coragem dos que enfrentam e a garra dos que vencem!”.

Por Renan Martins

Ruan Martins participa de curso organizado pela CLP BRASIL em São Paulo

O jovem ativista e ex-candidato a vereador de João Pessoa, Ruan Martins (União Brasil), viajou a São Paulo nessa segunda-feira (22), a convite do Centro de Liderança Pública, para participar de um importante treinamento.

Ruan Martins. Foto: Ascom.

O treinamento é fruto de uma parceria entre a 99, empresa de mobilidade urbana, e o Centro de Liderança Pública (CLP), que lançam o curso com o objetivo em políticas públicas voltadas para o debate da mobilidade nas cidades.

O curso é denominado de Liderança & Transformação (L&T) e reúne dezenas de referência públicas de 22 cidades de todas as regiões do Brasil, convidadas a participar do programa por ocupar posições estratégicas no campo da inovação e da mobilidade urbana.

Composto por quatro segmentos – Gestão Pública, Política, Liderança e Métodos –, a formação se estende até março do próximo ano e tem como objetivo ajudar na formação de lideranças públicas e compartilhar conhecimentos, desafios e boas práticas entre gestores de diversas cidades.

“Eu me sinto honrado pelo convite da CLP, representar a nossa amada Paraíba neste curso nacional da CLP, em parceria com a 99, é sinal que seguimos no caminho certo. Além disso, mobilidade urbana é um tema importante do nosso dia a dia, João Pessoa se aproxima de 1 milhão de habitantes e precisamos estar preparados para debater políticas públicas e construirmos as soluções do interesse coletivo”, afirmou Ruan Martins.

Redação Gabinete Paraíba

Fragmentos do Tempo Presente, novo livro da Jornalista e Professora Rosane Borges será lançado no próximo dia 5, com participação de Emicida

A jornalista e professora Rosane Borges lança no dia 05 de novembro, às 19h, seu sexto livro, Fragmentos do Tempo Presente, com a participação do rapper Emicida e da jornalista Luciana Barreto. A live será mediada pelo professor e dramaturgo Marcos Fábio de Faria (Laboratório Editorial Aquilombô) com transmissão simultânea no canal do Youtube da autora e será apresentada pelo jornalista Miguel Arcanjo Prado.

Fragmentos do tempo presente reúne artigos sobre política, cultura, artes, mídia, jornalismo, tecnologia, racismo, sexismo e acompanha as reações dos movimentos a essas formas de exclusão. Recobrindo um arco temporal que vai de 2016 a 2019, o livro busca pensar o Brasil contemporâneo, fraturado por instabilidades políticas, pelas lutas por reconhecimento de grupos historicamente discriminados e por reconfigurações da tecnologia que constroem novas formas de sociabilidades.

A obra é editada pelo Laboratório Editorial Aquilombô, residência do Fórum Permanente das Artes Negras, que se dedica à publicação de autores negros, LGBTQIA+ e indígenas. Rosane Borges conta também com um time de excelência na apresentação de Fragmentos do tempo presente: o prefácio é do jurista e intelectual Silvio Almeida, a orelha do jornalista e intelectual Muniz Sodré, o maior comunicólogo do Brasil, e a quarta capa é assinada por Fabiana Cozza, cantora, escritora e pesquisadora, e Flavia Lima, editora de Diversidade do jornal Folha de São Paulo.

Silvio Almeida afirma, na apresentação da obra, que:

“ao olhar para os cacos da nossa existência espalhados pelo chão do cotidiano, a autora nos permite compreender de que modo a vida se estilhaçou e como esse processo de dilaceração e de fragmentação da vida se repete a cada novo dia”. Já o idealizador do Aquilombô, o ator e dramaturgo Rodrigo Jerônimo, ressalta que “Rosane é a mentora intelectual desse projeto, participando ativamente, desde a primeira edição, como guia de nossas atividades, por isso, esse registro é fundamental para a história do Fórum”.

A autora vem se destacando no cenário nacional com seus artigos ensaísticos que incidem sobre assuntos da atualidade, levando o público a uma reflexão mais profunda sobre os fatos normalmente apresentados na velocidade do tempo jornalístico e, mais recentemente, das redes sociais e mídias digitais.

O Aquilombô tem se dedicado nesses últimos anos à empregabilidade de artistas negros e ao registro histórico, poético e intelectual por meio de publicações e eventos.

Não esqueça:

O quê? Lançamento do livro Fragmentos do tempo presente (Laboratório Editorial Aquilombô)
Quando? 5/11, às 19h
Onde? Canal do Youtube da autora (Esboços do Contemporâneo)
Preço do livro? 50,00
Mais informações: grupodosdezbh@gmail.com / (31)99672-1438 e (31) 98456-1661

A RESISTÊNCIA ABRE CAMINHOS NA LUTA CONTRA A PEC DO CALOTE NO PRECATÓRIO DO FUNDEF

Ação da Frente Norte-Nordeste na Câmara Federal arranca encontro com o relator da PEC 23, governo federal e deputados federais na próxima terça-feira (26/10) sob a liderança do professor Anízio Melo, coordenador-geral da Frente Norte-Nordeste, e de Giovanni Freire, presidente do Sintab.

Foram três dias de sol, chuva, manifestações e muita espera, que é a característica da luta pelos precatórios do Fundef onde era impossível, pois no início não havia nenhum centavo para educação e seus profissionais.

Foi a luta da Frente Norte-Nordeste que evitou o desvio, o roubo e a desvinculação dos recursos dos precatórios do Fundef. Nas ruas e na justiça conquistamos a obrigação dos governos vincularem cerca de 90 bilhões para a educação. Nossa luta permanece para que as duas sub-vinculações, 40% para a manutenção e desenvolvimento do ensino e 60% para magistério, sejam respeitadas.

Os três dias de luta (19, 20 e 21/10) dentro e fora da Câmara Federal, com apoio dos deputados Idilvan Alencar (CE), Perpétua Almeida (AC), Guimarães (CE), Enio Verri (PR), Daniel Almeida (BA), Orlando Silva (SP) e outros, nos trouxeram a certeza da necessidade de acreditar e lutar até o final.

Na seção da comissão especial dos precatórios resistimos, manifestamos, fomos ameaçados, continuamos a luta e arrancamos um espaço de negociação direta com o relator Hugo Mota (PB) e o governo federal com participação do deputado Bira do Pindaré (MA) e outros parlamentares federais.

O professor Anízio Melo ainda abordou e dialogou com o presidente da Câmara Federal, Artur Lira (AL), cobrando respeito ao direito da educação e seus profissionais receberem os precatórios do Fundef.

Não aceitamos que nenhum centavo da educação seja desviado ou desvinculado.

Precatórios do Fundef, calote não!

Um paraibano e uma difícil missão: Assumir a liderança do Congresso Nacional

Nessa última terça-feira (05), o paraibano Veneziano Vital, Vice-Presidente do Senado Federal e Presidente Estadual do MDB na Paraíba, assumiu oficialmente o posto de Presidente do Senado Federal e líder do Congresso Nacional, em virtude de uma viagem do titular do cargo, o Senador Rodrigo Pacheco (DEM), que participará, na Itália, de reuniões preparatórias para a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática de 2021 (COP26), retornando no próximo dia 12.

Senador Rodrigo Pacheco e Senador Veneziano Vital, na passagem do cargo de Presidente do Senado.

A missão de Veneziano parece ser bastante simples por ser curta, até seria, se não estivéssemos tratando da política brasileira, onde nessa última década um dia se quer pode ser decisivo para uma mudança nos rumos do país, exemplos temos vários, apenas nesses últimos anos de Governo Bolsonaro, onde o país segue em níveis assustadores de instabilidade institucional e diante das decisões complexas do Congresso Nacional, estar a frente dessa missão, traz para Veneziano uma grande responsabilidade, para Paraíba um grande destaque.

Nos últimos anos, o Senador, que já foi Vereador e Prefeito de Campina Grande, como também Deputado Federal, tem se destacado como um dos mais importantes nomes da política paraibana e brasileira, com um perfil político que preza pelo constante diálogo, na resolução prática dos problemas enfrentados pela nossa população, atuando de maneira firme em favor da nossa democracia e não se omitindo em expor constantemente as suas opiniões sobre os principais debates que movem o nosso país.

Senador Veneziano Vital na Presidência do Senado

Essa postura fez de Veneziano um parlamentar muito respeitado por seus pares, um líder nato, prova disso que em menos de 4 anos de mandato como Senador, Veneziano, quando ainda estava no PSB, já foi líder do Bloco Senado Independente, que reunia partidos como a REDE, PSB, PDT e o PPS (Atual Cidadania), já no MDB, recebeu o reconhecimento por sua atuação e capacidade, sendo escolhido para ocupar o cargo de Vice-presidente do Senado pelo partido, como também foi convidado para liderar o MDB no seu estado.

Pela Paraíba, atende todos sem distinção, investindo ao longo dos últimos anos suas emendas parlamentares contemplando as necessidades de todos os municípios do estado, recebendo a todos em seu gabinete, motivos esses que arrancam elogios e o reconhecimento da própria oposição.

Por isso, indiscutivelmente podemos concluir, que Veneziano reúne em si as qualidades técnicas e políticas de um grande líder, alguém que faz jus à confiança da população que escolheu nele o seu representante, mas que atua em prol de todos sem distinção. Assumir a Presidência do Senado, sem duvidas é uma grande missão, mas que está à altura das suas capacidades e atuação, provando mais uma vez que a Paraíba possui grandes políticos e referências na qual podemos confiar.

Redação Gabinete

Paraibano Jônatas Castro é o novo Treinador da Seleção Brasileira Feminina de Goalball

O professor de educação física e coordenador do programa Paraíba Paralímpica, da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer do Governo do Estado (SEJEL) é o novo Treinador da Seleção Brasileira Feminina de Goalball e fica no lugar do ex-treinador Dailton Nascimento.

Jônatas Castro. Foto: CBDV.

O paraibano, que estava auxiliar técnico da seleção desde o ano de 2014, foi convidado para assumir o comando da equipe do Brasil, logo após as Paralimpíadas de Tóquio, na qual a equipe ficou na quarta colocação.

Castro tem uma dupla missão neste momento: preparar as paratletas brasileiras para o Campeonato das Américas (a equipe feminina é a atual vice-campeã do torneio), no estado de São Paulo, em fevereiro do próximo ano, bem como para as Paralimpíadas de Paris em 2024.

“O primeiro desafio é manter a competitividade da Seleção. Os Jogos de Tóquio mostraram que todas as seleções evoluíram em todos os aspectos, por isso, precisamos avançar para manter essa competitividade. Mas o grande desafio vai além disso. Herdar uma Seleção com as qualidades do Brasil é muito bom, mas também muito desafiador para poder avançar ao próximo patamar que merecemos e que faltou tão pouco, que é conquistar uma medalha paralímpica”, enfatizou.

O professor Jônatas já está montando sua equipe de auxiliares e convidou o técnico do Cetefe, do Distrito Federal, Gabriel Goulart Siqueira, para a função que exercia, de auxiliar técnico. Marcio Rafael da Silva, que treina o time do IRM, de Londrina vem também para somar na nova comissão técnica. Ele irá substituir Roger Scherer na preparação física da equipe feminina do Brasil. Já para as vagas da psicóloga Thereza Xavier e a nutricionista Monique Moreira (ambas deixaram a Seleção após as Paralimpíadas), ainda não há definição dos nomes.

SOBRE O NOVO TREINADOR DA SELEÇÃO

Jônatas Castro e as atletas paralímpicas do Brasil.
Foto: CBDV.

Criado em Paulista, cidade com cerca de 12 mil habitantes, localizada no sertão paraibano a 310 km da capital João Pessoa, Jônatas iniciou sua trajetória no paradesporto ainda quando cursava educação física, em 2004, como voluntário no Instituto dos Cegos de Campina Grande. Lá, conheceu o futebol de 5, atletismo e goalball. Prontamente, assumiu como treinador de goalball da instituição. Ainda em 2004, participou de um curso de arbitragem da modalidade. Apitou em competições nacionais e internacionais até 2008, época em que já atuava como voluntário da Apace-PB ao lado de Dailton Nascimento, com quem repetiria a dupla posteriormente na Seleção a partir de 2014. Atualmente é Coordenador do Programa Paraíba Paralímpica do Governo do Estado da Paraíba e apresenta também o programa de Rádio “Fala Juventude”, na Rádio Tabajara FM.

SOBRE O GOALBALL

Seleção Brasileira de Goalball. Foto: CBDV.

Ao contrário de outras modalidades paralímpicas, o goalball foi desenvolvido exclusivamente para pessoas com deficiência visual. A quadra tem as mesmas dimensões das de vôlei (9m de largura por 18m de comprimento). As partidas são realizadas em dois tempos de 12 minutos, com 3 minutos de intervalo. Cada equipe conta com três jogadores titulares e três reservas. De cada lado da quadra, há um gol com 9m de largura e 1,30m de altura. Os atletas são, ao mesmo tempo, arremessadores e defensores. O arremesso deve ser rasteiro ou tocar pelo menos uma vez nas áreas obrigatórias. O objetivo é balançar a rede adversária.

A bola tem um guizo em seu interior para que os jogadores saibam sua direção. O goalball é um esporte baseado nas percepções tátil e auditiva, por isso não pode haver barulho no ginásio durante a partida, exceto no momento entre o gol e o reinício do jogo e nas paradas oficiais. A bola tem 76 cm de diâmetro e pesa 1,25 kg.

O jogo é dividido em dois tempos de 12 minutos cada, com três minutos de intervalo. Todos os jogadores exercem, ao mesmo tempo, as funções de ataque e defesa. Há um guizo no interior da bola para emitir sons. Nesta modalidade, os atletas deficientes visuais das classes B1, B2 e B3 competem juntos. Todas as classificações são realizadas por meio da mensuração do melhor olho e da possibilidade máxima de correção do problema. Todos os atletas, independente do nível de perda visual, utilizam uma venda durante as competições para que todos possam competir em condições de igualdade.


Redação Gabinete Paraíba com informações de Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais (CBDV).